O Grupo de Trabalho Relações Étnico-Raciais e Decolonialidades tem por finalidade contribuir para a implementação da Lei Federal nº 10.639/2003, nº 11.645/2008, do Parecer CNE 03/2004 com as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação das Relações Étnico-racial e para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. As leis supracitadas visam estabelecer diretrizes para a educação nacional para implementar as temáticas da história e cultura africana e afro-brasileira e indígena em redes de ensino do país (BRASIL, 2003, 2004, 2008). Nesse sentido, o Grupo de Trabalho irá atuar oferecendo suporte técnico e pedagógico a bibliotecários(as), gestores, docentes e estudantes de Biblioteconomia para a implementação de tais discussões, tanto no âmbito da biblioteca, quanto da formação profissional.

 

Neste sentindo, o Grupo de Trabalho Relações Étnico-Raciais e Decolonialidades objetiva discutir e realizar ações em prol da promoção de diversidade étnico-racial, emancipação de povos em vulnerabilidade econômica, social e educacional por intermédio do acesso à informação e às bibliotecas, bem como refletir sobre a decolonização do ensino e prática em Biblioteconomia em solo brasileiro.

 

O público-alvo das ações e discussões do Grupo de Trabalho são bibliotecários(as), associados ou não, estudantes e docentes de cursos de Biblioteconomia, Ciência da Informação e demais profissionais da área da informação.

 

Composição

Ana Paula Meneses Alves

Coodenadora

Doutora em Ciência da Informação pela Faculdade de Filosofia e Ciências - Unesp - Campus Marília em regime de cotutela com a Universidade de Granada - Espanha, na qual recebeu o título de Doutora em Ciências Sociais. Mestre em Ciência, Tecnologia e Sociedade pela Universidade Federal de São Carlos. Atualmente é Professora Adjunta da Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais, atuando na Graduação em Biblioteconomia e na Pós-graduação em Ciência da Informação (Nível - Mestrado). Desenvolve atividades de pesquisa, ensino e extensão nos seguintes temas: Recursos e Serviços de Informação (Competência Informacional; Fontes de informação; Organização bibliográfica; Serviço de referência e informação); Uso ético da Informação (Aspectos éticos da produção científica, Plágio acadêmico); Informação e saúde (Atuação do profissional da informação na área de informação científica e tecnológica em saúde; Uso e ensino de fontes de informação em saúde; Competência informacional voltada à informação científica e tecnológica em saúde; Desinformação e saúde; Saúde e Memória). Faz parte do "Grupo de Pesquisa Comportamento e Competência informacionais" da Universidade Estadual Paulista - Unesp - Campus Marília e do "Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Métricas da Informação" da Universidade de São Paulo - USP - Ribeirão Preto, ambos certificados pelo CNPq. É membro da Federação Brasileira de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições (Febab) e associada à Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação (Ancib).

Ana Claudia Borges Campos

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília - UnB (2016). Mestra em Políticas Sociais, ênfase em Políticas Públicas, pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (2005). Bacharela em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Espírito Santo (1999). Bacharela em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Espírito Santo - Ufes (2019). Possui experiência em pesquisa em bases bibliográficas nacionais e internacionais; controle, atualização e encaminhamento de normas técnicas; pesquisa bibliográfica; gestão de documentos eletrônicos em drives de rede; administração de Centros de Documentação (impressos e eletrônicos); catalogação, indexação e pesquisa de imagens em movimento. Gestão da Informação e Gestão do Conhecimento. Planejamento em Unidades de Informação. Relações Étnico-raciais e informação.

Ana Cristina Xavier de França

Bacharela em Biblioteconomia, pela Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Primeira Tesoureira na Associação Rio-Grandense de Bibliotecários (ARB) (2019-2021). Técnica em secretariado, pela Escola Técnica de Comercio da UFRGS, atual Instituto Federal do Rio Grande do Sul. Foi bolsista no projeto de extensão Citações em rede: o uso do Google Acadêmico na avaliação de pesquisadores, estagiária no Sesc-RS Navegantes nas funções de auxiliar de biblioteca. Atuou como bolsista do Projeto e Telessaúde RS/UFRGS, projeto que tem como objetivo melhorar a qualidade do atendimento da Atenção Primária à Saúde do Sistema Único de Saúde (SUS), na unidade de Teleducação do projeto. Atualmente é bibliotecária na Escola Marista Graças.

Angelita Garcia

Doutoranda em Ciência da Informação no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mestra em Ciência da Informação pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) convênio com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É Bacharela em Biblioteconomia - Habilitação em Gestão da Informação (2013 - 2016) pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). É membro da equipe gestora 2018-2020 da Associação Catarinense de Bibliotecários (ACB). Compõe o quadro de integrantes do Grupo de Pesquisa Ecce Liber: Filosofia, linguagem e organização dos saberes como membro do Satélites em Organização Ordinária dos Saberes Socialmente Oprimidos (O²S².sat). Integrante do Núcleo de Estudos sobre Performance, Patrimônio e Mediações Culturais (NEPPaMCs). Faz parte do Conselho Editorial da Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina. Participou como bolsista de extensão e voluntária no Projeto Biblioteca de Referência e Projeto Espaço Ações Afirmativas do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da UDESC (2013-2017) e foi bolsista de iniciação científica do Grupo de pesquisa Didática e Formação Docente - GpDD (2016). Faz parte da organização das obras: “Bibliotecári@s Negr@s: ação, pesquisa e atuação política” (2018) e “Bibliotecári@s Negr@s: informação, educação, empoderamento e mediações” (2019) juntamente com Graziela dos Santos Lima; do livro “O protagonismo da Mulher na Biblioteconomia e Ciência da Informação” (2018) e “O protagonismo da mulher na Arquivologia, Biblioteconomia, Museologia e Ciência da Informação” (2019) em parceria com Nathália Lima Romeiro; do livro “Mulheres negras na Biblioteconomia” (2019) e do livro “Epistemologias Negras: relações raciais na Biblioteconomia” (2019) com Danielle Barroso, Graziela dos Santos Lima, Elisângela Gomes e Erinaldo Dias Valério. Temas de pesquisa: Ensino de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Black Librarianship Americana e Biblioteconomia Negra Brasileira, Decolonialidade e Biblioteconomia, Branquitude, Epistemologia da Biblioteconomia, Representações Sociais, Temática Africana e Afro-brasileira e Educação das Relações Étnico-Raciais, Mulheres negras na BCI, Mídias sociais, Bibliotecas especializadas, NEABs.

Graziela dos Santos Lima

Doutoranda em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) - Campus Marília, Mestra em Gestão de Unidade de Informação pela Universidade do Estado de Santa Catarina, Graduada em Biblioteconomia - Habilitação em Gestão da informação, Pesquisadora Associada do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros (NEAB). Pesquisadora do Instituto Afrolatinoamericano de Pesquisas e Estudos Econômicos e Sociais - IAPPES .É membro do Satélites em Organização Ordinária dos Saberes Socialmente Oprimidos (O²S².sat) vinculado ao Grupo de Pesquisa Ecce Liber, É Membro do Grupo de Pesquisa Fundamentos Teóricos da Informação - FTI na UNESP, Campos de Marília, SP, Atuou na coordenação executiva na Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as - ABPN e atuou no Gerenciamento de Projetos Sociais e culturais do Núcleo de Estudos Afro - Brasileiros e Instituto de Estudos Culturais Luísa Mahin. Faz parte da organização das obras: Bibliotecári@s Negr@s: ação, pesquisa e atuação política; juntamente com Franciéle Carneiro Garcês da Silva, lançado em 2018 pela Editora ACB, Epistemologias Negras: relações raciais na Biblioteconomia, juntamente com Danielle Barroso, Franciéle Carneiro Garcês da Silva, Elisângela Gomes e Erinaldo Dias Valério, lançado em 2019 pela Rocha Gráfica e Editora: Selo Nyota e do segundo volume Bibliotecári@s Negr@s: informação, educação, empoderamento e mediações juntamente com Franciéle Carneiro Garcês da Silva, lançado em 2019 pela Rocha e Selo Nyota. Tema de pesquisa: Organização e Representação da informação e Organização e Representação do Conhecimento, Bibliotecas especializadas, bibliotecas escolares, gestão da informação em núcleos e/ou laboratórios, gestão nas organizações do terceiro setor, gestão em projetos, Temática Africana e Diáspora Africana nas Américas, Educação para Relações Raciais, assuntos relacionados aos NEABs e Mulheres Negras.

Leyde Klebia Rodrigues da Silva

Professora Assistente DCI/ICI/UFBA. Doutoranda em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Rio de Janeiro e do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia-IBICT. Mestra em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba. Possui graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal da Paraíba. Desempenha trabalhos nas áreas de: Sociologia da Informação, Tecnologia da Informação, Estudos Étnicos- Raciais, Produção do Conhecimento, Disseminação, Uso e Apropriação da Informação, bem como a Preservação e Memória das fontes de informação da web (redes sociais, sites, portais, blog, microblogs, buscadores, metabuscadores, entre outros). Interessa-se pelas áreas de Ciência da Informação, Sociologia e Educação, com vistas ao acesso e disponibilização da Informação presentes nos diversos suportes informacionais. Integra o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Informação, Educação e Relações Étnico-raciais (NEPIERE), o Grupo de Estudos Integrando Competências, Construindo Saberes, Formando Cientistas (GEINCOS) e o Grupo de Pesquisa “Ecce Liber: Linguagem, Filosofia e Saberes”.

Nathany Brito Rodrigues

Possui graduação em Biblioteconomia pela Universidade de Brasília (2018). Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Biblioteconomia, atuando principalmente com temas relacionados às bibliotecas prisionais.

Priscila Rufino Fevrier

Mestranda em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Bacharela em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Desenvolveu pesquisa como bolsista projeto criação do repositório institucional da UNIRIO. Colaboradora do projeto Empreendedorismo na Biblioteconomia. É integrante do Grupo de Estudos Intelectuais Negras na Ciência da Informação. Pesquisa: mulheres negras e informação e competência em informação.

Roberta Kelly Amorim de França

Possui graduação em Biblioteconomia pela Universidade Estadual Paulista - Faculdade de Filosofia e Ciências e atua como bibliotecária documentalista da Universidade Federal do ABC desde 2007. Na UFABC participou como tutora EaD em curso de formação de professores EaD, onde desenvolveu pesquisas na temática de objetos educacionais e tecnologias de informação. É mestre em Educação pela Unifesp/Guarulhos e pesquisa competências educacionais, política educacional, gestão democrática da escola pública, políticas afirmativas e questões raciais e de gênero.

 

Leituras Recomendadas

Espaço destinado a divulgação de textos e outros materiais, em meio digital, que contribuam com a educação continuada dos profissionais.