Leituras Recomendadas - SBPV

Espaço destinado a divulgação de textos e outros materiais, em meio digital

Todos Temas

Lupa.png
arrow&v

mediação

Barco em um lago

Mediação da informação para mulheres: um estudo de caso sobre a Biblioteca Comunitária Abdias Nascimento em Londrina/PR

COLONO, Barbara Angelica ;
CAVALCANTE, Luciane de Fatima Beckman

Bibliotecas comunitárias são uma reação das comunidades periféricas ao acesso desigual à informação e constituem um espaço importante para a democratização do conhecimento, acredita-se que as bibliotecas alternativas podem colaboram com a luta feminista em busca de autonomia, empoderamento e combate ao machismo e à misoginia por meio da mediação da informação. A pesquisa teve como objetivo conhecer a Biblioteca Comunitária Abdias Nascimento, localizada em Londrina e analisar se a mediação da informação voltada para mulheres acontece e como ela é realizada. O referencial teórico tem como base a teoria crítica da informação, a pesquisa preocupou-se em conceituar a biblioteca comunitária, analisar o histórico das bibliotecas e a influência da Ciência da Informação para a mudança de paradigmas e traz uma discussão em relação à opressão sobre a mulher e a responsabilidade social do bibliotecário frente à esta realidade. Por tratar-se de uma pesquisa empírica, elegeu-se o estudo exploratório-descritivo combinado como o procedimento mais adequado e a entrevista semiestruturado como método para coleta de dados. Como resultado, percebeu-se que a Biblioteca Comunitária Abdias Nascimento não realiza nenhuma atividade de mediação que tenha como foco as mulheres, entretanto, a unidade têm um envolvimento muito forte com as questões raciais e femininas e já realizou eventos específicos para o público feminino, por essa razão nos disponibilizamos para desenvolver atividades no espaço e colaborar com a organização do acervo e automação da biblioteca.

Pessoas Vulneráveis

vulnerabilidade social

Barco em um lago

Letramento, alfabetização e vulnerabilidade social

COMERLATO, Denise

Ao analisarmos com profundidade os indicadores da educação brasileira, veríamos que a desigualdade da escolaridade está diretamente vinculada às condições econômicas de certas populações ou grupos, determinada especialmente pela classe social, acrescidas do local de moradia (urbano ou rural), da faixa etária e da origem étnica ou racial. E que – apesar da expansão do sistema educacional alcançar praticamente 100% da população entre 6 e 14 anos, ainda há uma parcela significativa de jovens na faixa etária de frequência obrigatória, de 15 a 17 anos, que está fora dela.

Pessoas Vulneráveis

inclusão social

Barco em um lago

A biblioteca pública no contexto de vida de moradores em situação de rua e vulnerabilidade social : estudo de caso em Porto Alegre-RS

SILVA, Deuzenise Maria da

Este Trabalho de Conclusão de Curso apresenta como os serviços oferecidos pela Biblioteca Pública do Estado do Rio Grande do Sul e a Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães, auxiliam os moradores em situação de rua e vulnerabilidade social influenciando na sua qualidade de vida e a sua inclusão social. Aborda considerações referente ao papel da biblioteca pública e do bibliotecário e a sua atuação na inclusão social. Destaca o morador em situação de rua e vulnerabilidade social que obteve mudanças a partir das informações que adquiriu na biblioteca. Salienta a invisibilidade do morador em situação de rua e o preconceito que este sofre na sociedade. Retrata a inclusão e a exclusão social. Caracteriza-se como uma pesquisa qualitativa, cuja metodologia utiliza o estudo de caso. Os instrumentos de coleta de dados foram entrevistas semiestruturadas e análise documental. O objetivo geral pretende verificar como os serviços oferecidos pela biblioteca pública auxiliam os moradores em situação de rua e vulnerabilidade social influenciando na qualidade de vida e a sua inclusão social. Conclui-se, com a análise das entrevistas com os bibliotecários, servidores, funcionários e a população em situação de rua, apresentando resultados sobre os serviços prestados pelas referidas bibliotecas e a inclusão social, ainda apresentando um panorama com os serviços especializados das bibliotecas públicas Avertano Rocha em Belém do Pará e a San Francisco Public Library nos Estados Unidos no âmbito da inclusão e atendimento aos excluídos

Pessoas Vulneráveis

competência em informação

Barco em um lago

A competência em informação e a vulnerabilidade: construindo sentidos à temática da “vulnerabilidade em informação”

VITORINO, Elizete Vieira

Examina o tema da competência em informação sob uma nova perspectiva: a conexão dele com a vulnerabilidade. Aborda o conceito e as características da competência em informação e da vulnerabilidade. Trata das populações e grupos vulneráveis, com o intuito de construir sentidos à temática da “vulnerabilidade em informação” sob o enfoque da vulnerabilidade social. Pondera, a partir desta perspectiva, que todos nós somos, em algum momento de nossa vida, vulneráveis em alguma situação, ou seja, a vulnerabilidade é intrínseca ao ser humano e, por isso, resguarda uma complexidade própria, fato este que também se apresenta à informação e à competência em informação. Apresenta uma via possível de conexão que se coloca às duas temáticas por meio da resiliência. Propõe um conceito à “vulnerabilidade em informação”, considerando que há ainda muitas possibilidades de aprofundamento à nova temática.

Pessoas Vulneráveis

direitos humanos

Barco em um lago

A construção social da vulnerabilidade de jovens no contexto da modernização periférica

SANTOS, Anderson Cristopher dos

A discussão em tela dá-se em torno de achados da teoria sociológica sobre a formação da modernidade periférica e seus desdobramentos na socialização primária e na desigualdade de oportunidades dos indivíduos, sobretudo os jovens. Parte-se do pressuposto de que esquemas avaliativos e disposições de comportamento objetivamente incorporados, ou habitus, são elementos centrais para explicar a economia moral que fundamenta a modernização periférica, construindo posições e hierarquias sociais que, grosso modo, subdividem a sociedade entre os estabelecidos, reconhecidos como cidadãos, e os excluídos, os subcidadãos. Nesse sentido, procura-se identificar, de acordo com uma reflexão sociológica, os impactos da precariedade e da concentração de bens primários de cidadania (denominados por nós como “bens cívicos”) na construção da vulnerabilidade social, identificando como estão implicadas as seguintes dimensões: a família, o mercado e as políticas governamentais. Considera-se que a precariedade é uma estrutura, resultante de processos imbricados e opacos, a serem desvendados pela análise crítica da realidade.

Pessoas Vulneráveis

leitura

Barco em um lago

A formação leitora de alunos em situação de vulnerabilidade social

SANTOS, Andreza de Araujo Pereira dos;
CASAGRANDE, Samira

A leitura é uma prática social que requer dos sujeitos conhecimentos para que saibam fazer uso de diferentes textos presentes na sociedade, uso este que possibilita crescimento na habilidade da produção de leitura, o que contribui aos diferentes aspectos de vida de quem lê. Sendo assim, este trabalho de pesquisa tem como objetivo geral investigar como a prática de leitura está presente no processo de formação leitora de alunos repetentes do 5º ano do ensino fundamental que vivem em situação de vulnerabilidade social. A partir do objetivo geral, foram elaborados os objetivos específicos que visam: identificar se os alunos gostam de ler; reconhecer as formas de escolha de leitura realizadas pelos alunos; verificar qual importância que o processo de leitura possui para os alunos e refletir sobre como são realizadas as atividades de leitura em sala de aula. A metodologia utilizada estrutura-se numa pesquisa de campo, que teve como instrumento para coleta de dados a entrevista semiestruturada aplicada a dez alunos com idade entre 10 e 12 anos. É caracterizada como uma pesquisa de abordagem qualitativa e do tipo exploratória. Com a finalização do trabalho, conclui-se que a leitura é uma atividade que está presente no processo de formação leitora dos entrevistados, porém, de uma forma ainda limitada, devido às circunstâncias de vida em que se encontram os alunos e que causam influências ao acesso à leitura e ao progresso na formação da habilidade do ato de ler.

Pessoas Vulneráveis

vulnerabilidade social

Barco em um lago

La función social de las bibliotecas públicas: la perspectiva profesional

ROMERO-SÁNCHEZ, Eduardo;
GÓMEZ-HERNÁNDEZ , José-Antonio;
HERNÁNDEZ-PEDREÑO, Manuel

El objetivo de esta investigación es analizar el potencial y las limitaciones que presentan las bibliotecas públicas para el desarrollo de la función social. La metodología se ha basado en la aplicación de dos técnicas cualitativas: la entrevista y el grupo de discusión. Las entrevistas se realizaron a diez expertos, seleccionados por su alta experiencia profesional en entornos bibliotecarios mediante un cuestionario virtual estructurado en 9 cuestiones vinculadas con la función social y el rol a desempeñar por las bibliotecas públicas. La opinión de los bibliotecarios de la Región de Murcia se obtuvo mediante tres grupos de discusión constituidos por el tamaño de la población de sus municipios, en los que se analizó su asunción de la función, los recursos humanos y materiales, necesidades formativas y tipo de usuarios, entre otros relacionados con este servicio. Los discursos obtenidos confirman la existencia de diferentes concepciones de la función social de la biblioteca, materializados en el distinto compromiso y estando mediados por aspectos vinculados con los recursos, el tipo de usuarios o la formación del profesional bibliotecario; sin olvidar, la relevancia de las actitudes, tanto del personal bibliotecario como de los responsables políticos. Sin duda, estos condicionantes pueden minimizarse desarrollando diversas estrategias de liderazgo y colaboración con otros agentes, externos e internos.

Pessoas Vulneráveis

leitura

Barco em um lago

A leitura e a contação de histórias como direitos fundamentais da infância: experiências com crianças em situação de vulnerabilidade

OLIVEIRA, Andreia dos Santos;
FREITAS, Sirley Leite;
LIMA, Elieuza Aparecida de

Este artigo tem por objetivo propor reflexão sobre a leitura e contação de histórias como direitos fundamentais da infância à luz da Teoria Histórico-cultural, a partir do relato de experiência de um projeto de extensão realizado em instituição de atendimento a crianças em situação de acolhimento devido ao abandono ou maus tratos. Para isso, como metodologia, utilizou-se da revisão bibliográfica e da análise das experiências vivenciadas em campo. Como resultados defendemos a tese de que a leitura e a contação de história são direitos fundamentais da infância porque são meios genuínos de construção de conhecimentos e desenvolvimento da criança. Desta forma cabe a família, escola e sociedade encontrar formas para que toda criança tenha o direito de ter acesso à leitura e contação de história desde a mais tenra infância.

Pessoas Vulneráveis

políticas públicas

Barco em um lago

Juventude e políticas sociais no Brasil

CASTRO, Jorge Abrahão de ;
AQUINO, Luseni Maria Cordeiro de;
ANDRADE, Carla Coelho de

A publicação que ora se apresenta reúne uma parte dos textos que compõem a edição no 15 do periódico Políticas Públicas: acompanhamento e análise, publicação semestral da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais (Disoc) do Ipea dedicada à reflexão sobre as ações implementadas pelo governo federal nas várias áreas de corte social. A referida edição do periódico deu destaque ao tema juventude em cada um dos seus capítulos setoriais, que exploraram aspectos diferentes da temática e sua inserção na pauta das políticas públicas. Como fruto deste esforço, foi publicado também o texto Juventude e políticas sociais no Brasil (Texto para Discussão no 1335), lançado em 2008 durante a Conferência Nacional da Juventude, realizada em Brasília. Passado pouco mais de um ano desde então, considerou-se relevante atualizar e reunir em livro os vários textos outrora apresentados, assim como aprofundar a reflexão e ampliar o repertório de temas e questões que são cruciais para a compreensão da temática juvenil no âmbito da ação pública. A juventude comparece nesta publicação associada a dimensões e problemas típicos do relacionamento entre o universo juvenil e a sociedade mais ampla: as questões do mundo do trabalho; os padrões de desigualdade e de discriminação vigentes; as situações de fragilização social, pobreza, indigência e desamparo familiar; as estruturas de geração e distribuição de oportunidades; as expectativas quanto ao desempenho de determinados papéis sociais; e as práticas de consumo – enfim, as diversas dimensões que caracterizam a dinâmica social brasileira, em seus avanços e conflitos. O esforço empreendido nos vários capítulos pretendeu fornecer, de maneira oportuna ao contexto juvenil atual, uma leitura da inserção desses temas na agenda das políticas públicas de corte social. Certamente, ficaram de fora outros olhares possíveis sobre a temática. Ainda assim, algumas breves considerações podem ser traçadas à luz das análises aqui apresentadas.

Pessoas Vulneráveis