Leituras Recomendadas GT-CoInfo

Espaço destinado a divulgação de textos e outros materiais, em meio digital

Todos Temas

Lupa.png
arrow&v

padrões, modelos, programas, práticas, critérios, abordagens

Barco em um lago

METODOLOGIA DA PESQUISA EM COMPETÊNCIA EM INFORMAÇÃO: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

Carlos Robson Souza da Silva;
Thiciane Mary Carvalho Teixeira;
Virginia Bentes Pinto

A Competência em Informação tem sido objeto de estudo em Ciência da Informação desde seu surgimento em 1974. As pesquisas relacionadas à temática levaram à proliferação de modelos de Competência em Informação, utilizados como quadro de referência, para aplicação em outras pesquisas ou na prática bibliotecária. Tendo isso em vista, questiona-se: quais foram os modelos de Competência em Informação utilizados como quadro de referência em dissertações e teses defendidas em Programas de Pós-Graduação em Ciência da Informação, no período de 2014 a 2018? O presente trabalho tem como objetivo geral: identificar os modelos de Competência em Informação utilizados com mais frequência na pesquisa sobre Competência em Informação no Brasil. E como objetivos específicos: a) apresentar um panorama da pesquisa brasileira sobre Competência em Informação; b) apresentar as principais tendências na produção de teses e dissertações sobre Competência em

Competência Informação

Artigos Brasileiros

Barco em um lago

A atuação do bibliotecário no ensino de Competência Informacional com o uso de Metodologias Ativas de ensino aprendizagem: uma pesquisa bibliográfica

Cristina Marchetti Maia;
Ariadne Chloë Mary Furnival

As bibliotecas desempenham um papel pedagógico fundamental na formação de competências informacionais nos indivíduos, ao fornecer mecanismos para o desenvolvimento de competências informacionais, visando o domínio de técnicas e a independência do indivíduo. Este trabalho tem como objetivo compreender e contextualizar as Metodologias Ativas (MAs) de ensino-aprendizagem, buscando uma reflexão crítica sobre o uso delas na formação de Competência Informacional em instituições de ensino superior. Para a coleta de dados, foi utilizada a pesquisa bibliográfica com análise de conteúdo das publicações recuperadas. Foram selecionadas para análise 23 publicações entre 2015 e 2019. As abordagens de MAs recuperadas foram: Sala de Aula Invertida, Aprendizagem Baseada em Pesquisa, Instrução por Pares, Aprendizagem Baseada em Atividade, Aprendizagem Baseada em Projeto, Aprendizagem Baseada em Problema, Design Retroativo, Método Cefalônico, Minute Paper e Storytelling. Os níveis de satisfação foram bons nos grupos em que foram aplicadas as MAs e os pontos positivos foram: aumento de interesse, colaboração e interação dos alunos, assim como aumento do nível de confiança para realizar as atividades propostas. A exceção foi um relato de Aprendizagem Baseada em Atividade que expôs de forma clara que não obteve os resultados esperados, em comparação com o uso de palestras. A partir das discussões e propostas feitas nesta pesquisa, espera-se que os profissionais da área possam repensar sobre seus conhecimentos pedagógicos que envolvem a criação e manutenção de programas de Competência Informacional, apoiando a prática profissional sobre metodologias de ensino promovidas pelos bibliotecários.

Competência Informação

padrões, modelos, programas, práticas, critérios, abordagens

Barco em um lago

iKrítika: estudos críticos em informação

Arthur Coelho Bezerra (Org.) et. al

"[...] a satisfação de perceber que uma abordagem a um só tempo tão complexa e relevante para a Ciência da Informação – os estudos críticos a respeito do seu objeto – merece acolhida e esforço de sistematização. Entre outras abordagens que têm norteado a (re) construção epistemológica, teórica e prática do objeto informacional em seus diferentes espaços e temporalidades, talvez seja essa sobre a qual repousam os maiores desafios nos tempos atuais, para a efetiva compreensão e ação sobre os regimes e os dispositivos info-comunicacionais no contexto das sociedades do conhecimento, da informação e da comunicação. Se partimos da premissa comum de que os conhecimentos são sempre produzidos num contexto histórico e social, este é bem o caso desta coletânea. Mesmo tratando-se de uma importante ferramenta intelectual para os leitores de hoje, está marcada pela história que a tornou possível. Por isso a leitura de autores influentes do campo informacional, enriquecida pelo diálogo constante com teorias, conceitos e categorias vindos de outras disciplinas próximas (a teoria crítica, o materialismo histórico, as sociologias do conhecimento, os estudos culturais, a filosofia), a fim de fornecer espessura às abordagens selecionadas. Trata-se de um esforço crítico-reflexivo precioso para o campo de estudos e práticas da informação, marcado historicamente pelas mediações das tecnologias e pontuado por um saber-pensar e um saber-fazer muitas vezes instrumentalizados por políticas, programas e projetos transnacionais, de modo que muitas vezes tal campo se configure como uma coleção de “savoir-faire”, mais do que de construções originais sobre o seu objeto – a informação".

Competência Informação

bibliotecas, bibliotecários, arquivistas

Barco em um lago

Perspectivas em competência em informação

Marta Lígia Pomim Valentim (Org.);
Regina Célia Baptista Belluzzo (Org.)

Os capítulos deste E-book “Perspectivas em Competência em Informação” constituem os trabalhos acima referidos e que são considerados como uma excelente contribuição à área e à temática em suas várias nuances e visões, oportunizando cada vez mais a compreensão da CoInfo e sua consolidação no cenário brasileiro.

Competência Informação

mídia, tecnologias

Barco em um lago

Competência Informacional e Midiática: uma revisão dos principais marcos políticos expressos por declarações e documentos

Elisabeth Adriana Dudziak ;
Sueli Mara Soares Pinto Ferreira;
Adriana Cybele Ferrari

Com a difusão das tecnologias digitais, encontra-se em curso um fenômeno social e tecnológico generalizado de midiatização que influencia intensamente as instâncias sociais, econômicas, culturais e educacionais. Como resultado da demanda crescente de uma sociedade conectada e saturada pelas mídias e informações instantâneas, o empoderamento das pessoas por meio da alfabetização midiática e informacional (AMI) passou a ser pré-requisito para o acesso equitativo e crítico à informação e ao conhecimento, proporcionando o pleno exercício da democracia e participação cidadã. O objetivo deste artigo é apresentar os principais marcos políticos representados por declarações, manifestos e recomendações definidos por organizações internacionais como a UNESCO e a IFLA, e entidades nacionais como a FEBAB, relacionados à promoção da competência informacional e midiática e, a partir daí, refletir sobre seu potencial de promover mudanças sociais, políticas e educacionais efetivas e virtuosas nas sociedades e governos.

Competência Informação

bibliotecas, bibliotecários, arquivistas

Barco em um lago

AÇÕES DE COMPETÊNCIA EM INFORMAÇÃO VOLTADAS PARA AS BIBLIOTECAS ESCOLARES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE VILA VELHA (ES)

Eliana Terra Barbosa;
Marta Leandro da Mata;
Gleice Pereira

Este artigo tem como objetivo analisar as contribuições da rede de bibliotecas escolares de Vila Velha (ES) no que se refere às ações para o desenvolvimento de competência em informação nos estudantes. Trata-se de uma pesquisa descritiva, em que se realizou uma pré-análise dos projetos desta rede de bibliotecas, selecionando-se uma amostra com seis, que abarcavam ações de competência em informação. Em seguida, foi empreendida uma análise a partir das quatro dimensões da competência em informação. Como resultados, verificou-se que os projetos apresentam aspectos referentes às dimensões técnica, estética, ética e política. Considera-se que essas ações possibilitam aos alunos da Educação Básica o acesso e uso às informações, bem como a capacidade para realizar uma análise crítica de seus conteúdos. Também podem-se oferecer subsídios para o planejamento de futuros projetos pela biblioteca supramencionada e para outras que tenham interesse pela temática.

Competência Informação

bibliotecas, bibliotecários, arquivistas

Barco em um lago

Competência informacional para uma formação bibliotecária antirracista

Erinaldo Dias Valério;
Arthur Ferreira Campos

Relata uma pesquisa em andamento que analisa as competências informacionais dos (as) estudantes de Biblioteconomia do Brasil no campo das relações raciais. Argumenta a importância de bibliotecários (as) estarem munidos de informações que contribuam para uma elaboração de serviços e produtos informacionais de combate ao racismo no ambiente profissional e na sociedade.Determina, em seu percurso metodológico, um estudo descritivo ao passo que discorre a característica de uso da informação dos (as) estudantes de Biblioteconomia; e explicativo na medida que sugere explicações sobre os fatores que os (as) levam a serem ou não competentes em informação antirracista. Delimita o desmembramento metodológico em três momentos: no primeiro, a pesquisa bibliográfica para fundamentar o referencial teórico; no segundo, a investigação documental que contempla analisar o Projeto Pedagógico do Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal da Paraíba, visando identificar as disciplinas que abordam, em suas ementas, a discussão sobre temática racial – população negra; no terceiro, o estudo de caso com a finalidade de decifrar os fenômenos investigados, aplicando questionários eletrônicos aos (as) estudantes da referida instituição. Finaliza, a partir dos resultados, que o citado Projeto Pedagógico do Curso não contempla disciplinas que discutam sobre a população negra, podendo interferir na formação antirracista. Comprova, por meio dos questionários, que os (as) discentes demonstram interesse na temática racial, sendo papel da gestão do curso prover disciplinas que abordem esses assuntos. Conclui ainda que alguns (mas) discentes conhecem as fontes de informação e são capazes até mesmo de sugerir materiais informacionais sobre a população negra para outros sujeitos.

Competência Informação

cidadania, empoderamento, aprendizado ao longo da vida, inclusão social e digital

Barco em um lago

As Dimensões da Competência em Informação: técnica, estética, ética e política

Elizete Vieira Vitorino (Org.);
Djuli Machado De Lucca (Org.)

Este livro pretende contribuir para a teorização do movimento da competência em informação, na medida em que propõe que ela se manifesta e se desenvolve por meio de quatro dimensões: técnica, estética, ética e política.

Competência Informação

padrões, modelos, programas, práticas, critérios, abordagens

Barco em um lago

Competência em informação e desinformação: critérios de avaliação do conteúdo das fontes de informação

Marianna Zattar

Apresentaas principais estratégias para avaliação dos conteúdos das fontes de informação. Utiliza as noções de competência em informação (American Library Association e Dudziak), fontes de informação (Cunha e Tomáel) e desinformação (Fallis e Volkoff) para o desenvolvimento do referencial teórico. Indica a metodologia exploratória a partir de uma revisão de literatura orientada para que o problema apresentado seja mais explícito no campo de estudos da informação. Apresenta como resultados a indicação de três critérios para avaliação de fontes de informação para que sejam evitados os compartilhamentos e usos de desinformações (e seus respectivos impactos negativos) na prática informacional. Por fim, evidencia que a necessidade de avaliação é essencial para a solidariedade na produção e para o uso crítico e ético da informação.

Competência Informação